Macerado Óleoso

Durante o inverno, não temos muita variedade de flores. No entanto, é possível desfrutar dos benefícios das plantas medicinais durante todo o ano; basta fazer um macerado oleoso!



O que é um macerado?


Um macerado oleoso, também denominado extrato oleico, é um óleo terapêutico resultante da maceração de uma planta num óleo vegetal. Após uma longa maceração, os princípios ativos lipossolúveis da planta passam para o óleo vegetal. O processo de maceração permite que este óleo reúna e conserve os princípios ativos das plantas.



Uma vez filtrados, os macerados oleosos são fabulosos para a pele. Eles podem ser usados em massagens, em cuidados específicos, em cosmética ou simplesmente para nutrir a nossa pele.


Ao contrário dos óleos essenciais, o macerado torna-se perfeito para os bebés e para as mulheres grávidas ou a amamentar.



Cosmética


O macerado oleoso pode substituir os óleos vegetais das vossas receitas cosméticas com o objetivo de enriquecer os benéficos do óleo utilizado.



A utilização do macerado em cosmética não é obrigatório, mas acho essencial para os bálsamos medicinais. Por exemplo, num bálsamo respiratório, substituir o óleo pelo macerado de eucaliptos. Ou para o fabrico do seu linimento oléo-calcário, substituir o azeite pelo macerado de calêndula, que vai tornar o seu creme mais anti-inflamatório e cicatrizante.


Interessante, não é?

Vamos lá ver o procedimento passo a passo para realização dos teus próximos macerados.



O que fazemos macerar?


Podemos fazer macerar tudo que pode transmitir as suas propriedades ao nosso óleo base: folhas, flores, raízes, café, folhas de chá, condimentos, cascas de citrinos, sementes e ramos.


🌻 A categoria das flores e folhas podem ser mergulhadas inteiras no óleo base.


🌱O resto, devemos triturara-los, se possível até virar pó, antes de imergir no óleo a fim de bem extrair as propriedades das partes mais rijas.



Colheita


Para colheita das suas plantas, um herbanário aconselharia em colher as suas plantas na primavera, no final da manhã. A maioria das plantas são colhidas com as pontas floridas no início da floração.


Na nossa família, recolhemos as flores nos nossos passeios quer seja na primavera ou no verão.


🍃Se não fizeste as tuas reservas para o ano, podes encontrar plantas secas numa ervanária.



Como fazer secar as plantas?


Por cima de uma caixa de papelão (é só para ser mais fácil de transportar e arrumar), colocar num tecido, onde espalhas uma única camada de plantas numa área bem ventilada e longe dos raios de luz solar direta.


Deixar secar durante uma semana (dependendo das plantas), virando-os de vez em quando. Se esfregar a planta com as pontas dos dedos e ela se desfazer, então a planta está seca e pronta para o macerado.


Algumas plantas como a lavanda, tomilho, alecrim, manjericão ou rosa podem secar penduradas com a flores viradas para baixo.

Se não usares as plantas secas no momento, conservar dentro de um frasco de vidro, longe da luminosidade e da humidade ou num saco de tecido no armário.



Método


  • Encher um frasco com plantas consoante a quantidade desejada.

  • Despejar o óleo escolhido sobre as plantas para cobri-las totalmente e fechar o frasco. Se nos primeiros dias, as plantas beberam uma parte do óleo, adiciona mais!

Se as plantas boiarem no óleo, não te preocupes, o mais importante e que estejam cobertas pelo óleo.

  • Sacudir regularmente e deixar macerar entre 4 e 6 semanas.

  • Quando o tempo terminar, filtrar a preparação com um pano ou com um coador por cima do funil ou direitamente num recipiente limpo.

Se usares um pano para filtrar, espremer devagarinho a fim de extrair o óleo que está nas plantas. Este líquido é muito mais concentrado.

  • Compostar as plantas ou usá-las como exfoliantes para os teus sabões ou decoração de velas.

Não te esqueças de identificar o frasco e de colocar a data de fabrico e de conservar num lugar longe da luz.




Conservação


O teu macerado pode ser conservado 1 ano se estiver guardado em boas condições. Se sentires que o cheiro está alterado e que te faz lembrar o cheiro dos teus lápis antigos, deita fora.

Se quiseres prevenir a oxidação, é possível colocar algumas gotas de vitamina E (1% do peso/volume).


Notar que o óleo base está macerado quando ganhou a cor da planta (exemplo: laranja claro para um óleo ao calêndula) e que o seu cheiro te faz lembrar o da planta.


Macerado de café


Como vimos acima, o café tem que ser moído antes de proceder ao macerado.

Notar que não é possível de fazer um macerado com borra de café. Porquê?

Por que as propriedades já foram extraída pela água 😀 Sorte tua, se não o teu café não teria nenhum efeito sob ti !



Macerados…aliado para toda a família


O macerado não contem a concentração de princípios ativos que óleos essenciais! Por essa razão os macerados de plantas são adequados para pele de mulheres grávidas ou lactantes e de bebés.




Algumas ideias para macerados:


calêndula: anti-inflamatório potente, cicatrizante, suavizante;

lavanda verdadeira: cicatrizante, anti-inflamatória, calmante;

Camomila: anti-inflamatório, calmante, suavizante;

Erva de São João: reduz dores musculares e hematomas, cicatrizante;

Arnica: alivia dores musculares, artrite e osteoartrite;

Rosa Damascena: calmante, cicatrizante e tonificante;

Café: tonificante e anti-inflamatório.



Em casa, usamos muito o macerado de lavanda por que ele é polivalente e fantástico para o dia a dia de uma criança de 2 anos.



Espero que estejas com vontade de experimentar os macerados!


Já sabes com que planta medicinal vais entrar no mundo dos macerados?


Até breve,

Eve